• Publicidade

Benefícios da amamentação para mães e bebês

A experiência da maternidade pode ser diferente para cada mulher. Mas a amamentação é uma dúvida compartilhada por todas as mães de primeira viagem.
Apesar de tantos questionamentos que surgem no início dessa jornada, as novas mamães podem ter uma certeza: optar pelo aleitamento materno é fazer um investimento na saúde de seu bebê.

O leite materno é o alimento “mais completo” para o recém-nascido, pois dá á criança uma nutrição completa, que só você pode fornecer. Além disso, amamentar é um ato que favorece o contato do bebê com a mãe, criando o vínculo necessário aos primeiros meses de vida.

Neste artigo, você poderá aprender mais sobre a amamentação e, encontrará dicas e sugestões que irão ajudá-la nesse momento tão especial.

 Benefícios da amamentação para mães e bebês.

Para mães
Durante a gestação, ocorrem várias mudanças no corpo da mulher. A principal delas é o ganho de peso. Além de nutrir seu bebê e evitar que ele adoeça, a amamentação ajuda você a perder grande parte do peso ganho durante a gravidez.  Veja aqui como Perder peso na gravidez sem prejudicar a saúde do bebê.

Muitas mulheres, relatam que o ato de amamentar as ajudou a voltar a seu peso pré-gravidez mais rapidamente. Porém, especialistas ainda procuram por evidência dos efeitos da amamentação sobre a perda de peso.

Somado a isso, amamentar ajuda na saúde e recuperação pós-parto. O aleitamento materno leva a um menor risco de que as mães desenvolvam problemas de saúde, tais como:

Para os bebês
As células, hormônios e anticorpos presentes no leite materno, protegem os bebês de várias doenças. Essa proteção é única e muda durante o desenvolvimento da criança para atender às suas necessidades.

Pesquisas sugerem que bebês amamentados têm menos riscos de desenvolver doenças como:

  • Asma;
  • A leucemia infantil;
  • Obesidade infantil;
  • Infecções de ouvido;
  • Eczema (dermatite atópica);
  • Diarreia e vômitos;
  • Infecções respiratórias inferiores;
  • Enterocolite necrosante (uma doença que afeta o trato gastrointestinal em lactentes prematuros);
  • Síndrome da morte súbita infantil ;
  • Diabetes tipo 2.

Leite materno
Seu leite irá ajudar o bebê a crescer forte e saudável desde o primeiro dia. E como já foi dito, ele irá passar por mudanças. O primeiro leite é um líquido de cor amarela escura, chamado colostro.

Ele é um leite mais grosso, produzido durante a gravidez e logo após o nascimento. O colostro é muito rico em nutrientes e inclui anticorpos para proteger seu bebê contra infecções.

Ele também ajuda no correto funcionamento e amadurecimento do sistema digestivo do recém-nascido. No entanto, esses bebês se alimentam apenas de uma pequena quantidade de colostro em cada mamada, pois seus estômagos ainda são muito pequenos.

À medida que o bebê cresce, o leite materno passa de colostro para leite maduro, por volta do terceiro ao quinto dia após o nascimento. O leite maduro tem a quantidade certa de gorduras, açúcares, água e proteínas para ajudar seu bebê a continuar crescendo.

É um leite menos grosso do que o colostro, mas tem os nutrientes e anticorpos que seu bebê necessita para um crescimento saudável.

Doação
Há situações especiais em que as mães podem necessitar de doações de leite materno para ajudar na amamentação de seus filhos. Isso ocorre em casos como:

  • Gêmeos múltiplos;
  • Pouca produção de leite;
  • Bebês prematuros;
  • Mães que fazem uso de certos medicamentos, e outros.

Por outro lado, pode acontecer de uma mãe produzir grande quantidade de leite, sendo necessário doar parte dele.

No Brasil, há uma legislação que garante que o leite doado passe por um controle rigoroso, desde exames feitos nas doadoras até a esterilização do leite. Isso evita riscos à saúde dos bebês.

Vários hospitais recebem e fazem doação de leite humano em seus bancos de leite. Além de fazer a coleta e armazenamento, eles também promovem a esterilização do leite.

Caso queira doar ou precise de ajuda para suprir a amamentação de seu filho, procure o hospital com banco de leite humano mais próximo.

Armazenamento correto
O primeiro passo antes de armazenar seu leite é não se esquecer de lavar as mãos com água e sabão. Se não for possível lavá-las, tenha sempre com você um frasquinho de álcool gel, com pelo menos 60% de álcool.

Certifique-se de que o recipiente de armazenamento e bomba de sucção (caso use) estejam limpos. Seios e mamilos também precisam ser lavados antes da extração.

Feito isso, armazene o leite em garrafas de vidro transparente ou plástico duro, com tampa bem apertada. Você também pode usar sacos de armazenamento específicos para congelar leite humano. Não use refis descartáveis de mamadeira ou outros sacos plásticos para armazenar o leite materno.

Finalizando
No passado, uma mãe inexperiente sempre tinha muita ajuda disponível. No entanto, com a correria da vida moderna, nem sempre é possível encontrar apoio e aconselhamento entre tantas pessoas ocupadas.

Caso seus parentes ou amigos não possam lhe ajudar, existem diversas comunidades online e sites com inúmeras informações disponíveis.

Por isso, se você tem problemas com a amamentação, não sofra sozinha! Procure ajuda antes de optar por uma dieta a base de fórmulas infantis.

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação. Adoraria aprender tudo sobre fotografia.
Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. Pingback:Exame de ecografia, o que é exame e quando deve ser realizado

Deixe seu comentário

  • Publicidade