• Publicidade

Constipação ou prisão de ventre: causas, sintomas e tratamentos

A constipação, também conhecida como prisão de ventre ou obstipação intestinal, é um problema enfrentando por um grande número de pessoas, evacuando poucas vezes por semana e com muita dificuldade, na maior parte das vezes com fezes muito duras e em pequena quantidade.

A constipação é, na verdade, um sintoma e não uma doença, podendo acontecer em virtude de diversas causas, que devem ser analisadas para aplicar o tratamento correto.

Causas prováveis da constipação

Nos adultos, algumas causas prováveis da constipação podem ser alterações funcionais no organismo, ou mesmo na sua própria estrutura, podendo ser classificadas como agudas ou crônicas. Caso a prisão de ventre seja proveniente de alguma alteração estrutural, é necessário verificar o problema através de radiografias, ressonância magnética, endoscopia, tomografia computadorizada ou outro meio que forneça imagens do intestino.

Se houver alterações funcionais, é preciso analisar os movimentos intestinais, podendo isso ser feito através de exame clínico.

Normalmente, os casos de prisão de ventre podem ser ocasionados pela própria alimentação, ou em situações como falta de exercícios físicos, por medicamentos ou em casos de gravidez e alguns tipos de doenças. Alguns casos, no entanto, não têm uma causa determinada, levando ao que se costuma chamar de intestino preguiçoso.

Em grande número, a constipação intestinal pode ser provocada pela alimentação pobre em fibras, pelos hábitos sedentários e pela baixa ingestão de líquidos. As doenças mais prováveis como causas da prisão de ventre são o diabetes, a insuficiência real e o hipotireoidismo, além daquelas provocadas por medicamentos. Outros casos podem ser provenientes de problemas psicológicos, como a depressão.

Algumas pessoas podem ter constipação quando viajam ou quando têm sua rotina alterada, voltando o intestino à sua normalidade quando retornam à sua vida normal.

Sinais e sintomas da constipação

Os sinais e sintomas da constipação apresentam-se como sensação de inchaço nos intestinos, quando a pessoa passa vários dias sem esvaziá-los. O indivíduo acometido de prisão de ventre pode sentir dores abdominais, dores ao tentar evacuar, pode ter a sensação de que não evacuou tudo o que precisava ou, em alguns casos, pode até mesmo ter necessidade de ajuda manual para eliminar as fezes, apresentando sangramento , desconforto abdominal e eliminação de muco.

A constipação também pode trazer indisposição física, alterações no estado de humor e dores de cabeça.

Como fazer o diagnóstico da constipação

O médico deve fazer um exame clínico minucioso nos casos de constipação intestinal, para determinar as causas reais do problema. É necessário conhecer os hábitos do paciente, desde sua alimentação normal, sua vida diária e as características das fezes, bem como a presença ou não de sangue, pruridos ou mucos nas fezes.

Alguns casos podem exigir exames de toque retal e retoscopia, além de exames de sangue e radiografias em contraste dos intestinos, que podem ser substituídas pela colonoscopia. Exames radiológicos, eletromiografia ou manometria anorretal também podem ser importantes para determinar as causas reais da prisão de ventre.

Tratamentos para a constipação

Os tratamentos para a constipação devem ser feitos de acordo com as causas constatadas do problema. Caso haja alguma enfermidade, o tratamento deverá ser dirigido a essa enfermidade. Outras medidas adicionais podem ser tomadas, como na alteração de medicamentos que possam estar causando a constipação ou a alteração na alimentação do paciente, aumentando a ingestão de fibras e líquidos, ou usando alimentos que sejam mais laxativos.

Medicamentos destinados a eliminar o conteúdo intestinal, como os laxantes, ou até mesmo supositórios e lavagens intestinais, podem ser tratamentos necessários, mas sempre feitos sob orientação médica. Casos como lesões que estejam obstruindo os intestinos ou lesões anais devem ser tratados através de cirurgia.

O paciente ainda pode ter o problema denominado fecaloma, que é o acúmulo de fezes endurecidas e secas no reto, situação que exige a lavagem intestinal ou o uso de supositórios, sendo esses casos mais recorrentes em idosos, situação que pode exigir a descompactação manual das fezes, utilizando para isso sedação do paciente.

Para a constipação, o melhor tratamento é a prevenção

Aos primeiros sinais de constipação, para que não haja agravamento do problema, o indivíduo pode tomar alguns cuidados preventivos, como por exemplo:

  • Manter um horário regular para ir ao banheiro, forçando para eliminar as fezes e fazendo disso um hábito, acostumando os intestinos;
  • Manter um cardápio com quantidades suficientes de fibras, legumes, verduras e frutas, fazendo uso também de oleaginosas;
  • Aumentar quantidade de líquidos ingeridos durante o dia, com pelo menos 2 litros de água ou suco, durante o intervalo entre as refeições.

A constipação intestinal deve ser tratada desde o seu início, evitando-se problemas mais sérios, como fissuras anais, hemorroidas, diverticulose e até mesmo câncer intestinal.

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação.
Adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. Pingback:Constipação ou prisão de ventre: causas, sintomas e tratamentos | Saúde em alta

Deixe seu comentário

  • Publicidade