• Publicidade

AIDS: tudo o que você precisa saber sobre esta doença

A AIDS, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença sexualmente transmissível (DST), causada pelo vírus HIV, que se tornou comum na década de 1980 – apesar de o primeiro caso registrado ter ocorrido nos anos 30. Por enfraquecer o sistema imunológico dos pacientes infectados, a AIDS é potencialmente fatal. Felizmente, a partir da década de 1990, foi desenvolvido um tratamento com uma combinação de medicamentos (coquetel), que aumentou consideravelmente a sobrevida dos pacientes. No entanto, até hoje, AIDS não tem cura.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre a AIDS. Você deve agora estar se perguntando de onde veio essa doença tão terrível. É por aí que iremos começar.

Como surgiu a AIDS?

Existem muitas teorias a respeito do surgimento da AIDS. O que se tem certeza é que o vírus causador da doença, o HIV, estava antes presente em chimpanzés da África. A teoria mais conhecida e aceita é a de que, na década de 1930, caçadores, com feridas abertas, acabaram entrando em contato com o sangue de chimpanzés contaminados, contraindo o vírus. Também há a possibilidade de a contaminação ter ocorrido devido à prática de zoofilia.

Outra teoria, bastante polêmica, afirma que a campanha de vacinação contra a poliomielite, ocorrida nos anos 50, teria espalhado o vírus para a população. Isso porque as vacinas eram feitas inadvertidamente com células de chimpanzés contaminados com o HIV.

Seja qual for a origem exata, sabe-se que o vírus esteve dentro de muitas pessoas por décadas. No entanto, como antes ele infectava apenas macacos, o vírus levou um tempo até se adaptar aos humanos, sendo que o primeiro caso com morte registrado ocorreu somente no ano de 1959, no Congo.

Muito provavelmente, a transmissão do vírus da AIDS foi acelerada devido à revolução sexual, a qual teve início no final da década de 1960. Intimamente ligada à contracultura, ao movimento hippie e ao surgimento da pílula anticoncepcional, a revolução sexual tornou o sexo casual muito mais comum e as relações com diversos parceiros diferentes tornaram-se usuais, sobretudo na comunidade gay. Dessa forma, pessoas já infectadas com o vírus (sobretudo homens homossexuais) começaram a espalhar desavisadamente o HIV a seus parceiros sexuais.

Além disso, como não existiam meios de detecção da presença do vírus no sangue, muitas pessoas que se submetiam a transfusões sanguíneas acabavam contraindo AIDS, espalhando ainda mais a epidemia.

Como o vírus da AIDS é transmitido?

O vírus da AIDS é transmitido das seguintes formas:

  1. Relações sexuais sem proteção: 

    Renato Russo, em seu Acústico MTV com a Legião Urbana, de 1992, diz para o público espectador: “E não se esqueçam, sempre, crianças: safe sex or no sex at all [sexo seguro ou nenhum sexo]. ” Naquela época, o cantor já era portador do vírus HIV, porém nenhum de seus fãs sabia, nem mesmo os outros integrantes da banda. Ele vem a falecer, com 36 anos de idade, em consequência de complicações causadas pela AIDS, em 1996, mesmo ano em que surgiu a ideia de combinar os medicamentos antiaids em um “coquetel”.

    Como anteriormente mencionado, a AIDS é uma DST. Isso quer dizer que o vírus da AIDS é transmitido através do contato sexual, seja ele heterossexual ou homossexual, anal, vaginal ou oral. Por esse motivo, recomenda-se sempre o uso da camisinha, seja ela masculina ou feminina.

  2. Transfusão sanguínea ou uso de seringas contaminadas: 

    Foi motivo de muitas contaminações no início. No início da década de 80, quase 90% dos hemofílicos norte-americanos haviam contraído AIDS. Isso se deve ao fato de o vírus da AIDS estar presente na corrente sanguínea dos aidéticos e necessitar de um transporte até a corrente sanguínea da outra pessoa para que esta seja infectada. Transfusões e injeções são a forma mecânica mais prática de fazer isso, porém não a única.

  3. Contato sangue a sangue: 

    Quem já assistiu ao remake de It: a Coisa, história que se passa nos anos 90, deve lembrar-se da cena final em que as crianças fazem um pacto de sangue. Cortando a palma de suas mãos, elas ficam, em seguida, de mãos dadas e consumam seu pacto. Se algum deles fosse portador de HIV, qualquer um do grupinho que resolvesse dar um simples aperto de mão no amigo sairia infectado com o vírus da AIDS. Mas isso só ocorreria porque tanto a mão do hipotético portador quanto a mão do amigo estariam com um corte, o que permitiria a transmissão do vírus do sangue de um para o sangue do outro.

  4. Gravidez e amamentação: 

    A AIDS também pode ser transmitida da mãe para o bebê na hora do parto ou durante a amamentação. No entanto, com o uso correto dos medicamentos (coquetel), o risco de transmissão do vírus cai para cerca de 1%. Mas, apesar de baixo, ainda há o risco, que muitas mães não querem correr.

Sintomas da AIDS

Os principais sintomas da AIDS são:

  1. Fortes dores de cabeça
  2. Feridas ou manchas vermelhas por todo o corpo
  3. Dores musculares
  4. Tosse seca
  5. Náuseas e vômitos
  6. Dor nas articulações
  7. Engrossamento das unhas

Como prevenir?

Para prevenir a AIDS, siga as dicas abaixo:

  1. Use preservativo: 

    Muitos homens recusam-se a usa-la por perderem um pouco da sensibilidade ou por se atrapalharem na hora de colocar, mas este é o meio mais eficaz de prevenção da DST e não deve ser ignorado.

    Bill Gates, anos atrás, resolveu doar alguns milhares de dólares para equipes de cientistas desenvolverem camisinhas otimizadas. Um dos projetos mais promissores resolve o problema da perda de sensibilidade com a utilização de um material chamado grafeno. Composto por carbono, o grafeno tem apenas 1 átomo de espessura, além de ser centenas de vezes mais resistente que o aço.

  2. Utilize seringas descartáveis: 

    Essa dica é dirigida para diabéticos, usuários de drogas e outras pessoas que façam o uso regular de seringas. Certifique-se de que as seringas jamais foram usadas. Caso não seja possível usar uma descartável, nunca se esqueça de esterilizar muito bem a que você for utilizar. A dica vale para a utilização de quaisquer materiais perfurantes, como agulhas.

  3. Nunca tenha contato sangue a sangue com  uma pessoa soropositiva: 

    Se você tem conhecimento de que um amigo ou familiar seu é soropositivo, não seja preconceituoso! Você pode muito bem cumprimenta-lo, abraça-lo, beija-lo. A única restrição é a de que você, se tiver alguma ferida aberta, por exemplo, deverá tomar o cuidado de usar um band-aid ou outro curativo, pois se a pessoa também tiver uma ferida exposta ela poderá transmitir o vírus pelo contato sangue a sangue, apesar de as chances não serem assim tão altas.

Como é o tratamento?

Atualmente, o tratamento é feito através do uso contínuo do chamado coquetel. Ele é uma combinação de medicamentos que permite uma maior sobrevida aos portadores de HIV. O que esses remédios fazem é reduzir a intensidade e velocidade de reprodução do vírus da AIDS pelo organismo. São 19 drogas que não curam, mas melhoram a vida do paciente em 99%. Elas permitem que ele leve uma vida normal, convivendo com a AIDS sem necessariamente sofrer com seus sintomas.

No Brasil, felizmente, a medicação é oferecida de graça nos postos de saúde. No dia 13 de novembro de 1996, um mês após a morte do cantor Renato Russo, decretou-se a lei 9.313/1996. Essa lei tornou gratuita, pelo SUS, a medicação antiaids para portadores do vírus e doentes de AIDS.

A AIDS não acabou. É uma doença que há décadas faz milhões de vítimas no mundo inteiro. O tratamento existe e é possível ver a AIDS hoje como um mal crônico. Isto é, é uma doença com a qual se pode conviver desde que utilizada a medicação corretamente. A prevenção também existe e a conscientização é muito importante. Se você acha que pode ter sido infectado, corra e faça o teste. Hoje existem, até mesmo, autotestes vendidos em farmácias. E como todos já estão cansados de ouvir de muitas campanhas por aí: use camisinha.

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e familiares, curta nossa página no Facebook e deixe seu comentário!

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação. Adoraria aprender tudo sobre fotografia.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe seu comentário

  • Publicidade