• Publicidade

Entenda como funciona a camisinha feminina

Infelizmente, na sociedade em que vivemos existem infinitos tabus com relação a várias situações, sendo uma delas, o uso da camisinha feminina. É bem verdade que, de uns tempos para cá, muitas mulheres estão preferindo usar essa proteção, afinal de contas, essa é a melhor maneira da própria mulher se precaver de possíveis doenças, as chamadas DST’s – doenças sexualmente transmissíveis – ou ainda, uma gravidez indesejada.

 

Curiosidades sobre a camisinha feminina

As camisinhas femininas chegaram no Brasil no ano de 1997, ou seja, mais de duas décadas para começar a ser aceita. Aliás, de acordo com os especialistas dessa área, a camisinha feminina é ainda mais segura, vem lubrificada e protege muito mais do que a camisinha masculina.

Esse produto pode ser utilizado por qualquer mulher, uma vez que o material de fabricação da camisinha, não causa nenhum tipo de alergia. Sendo assim, isso não é desculpa para não utilizá-la. Além disso, na rede pública também podem ser encontradas as camisinhas femininas gratuitamente.

Agora, se você nunca utilizou uma camisinha feminina, entenda como é o funcionamento da mesma.

Como utilizar a camisinha feminina

Primeiramente, você precisa saber manuseá-la corretamente, desde a abertura da embalagem. Em hipótese alguma utilize instrumentos pontiagudos ou perfurantes para abrir a embalagem. Na mesma você encontrará um “picote” para rasgar e abrir corretamente, de modo a não danificar a camisinha. O ideal é abrir somente quando for utilizar, ainda que seja possível deixa-la na vagina por até oito horas, antes de se ter a relação sexual. Não se esqueça de conferir se a embalagem não possui furos e que a camisinha esteja dentro do prazo de validade.

A camisinha feminina ela nada mais é do que um plástico bem fino, transparente e que possui dois anéis nas extremidades, um fixo e outro móvel. Pegue o anel que fica na parte de dentro da camisinha e, com a ajuda dos dedos polegar e indicador, faça como se fosse o número “oito” nesse anel para posterior introdução na vagina.

A colocação em si, nas primeiras vezes, pode causar certo desconforto por falta de prática, apenas. A mulher precisa encontrar o melhor método para introduzir, seja deitada, agachada ou ainda, em pé. Nesse momento é preciso inserir a camisinha feminina com a ajuda dos dedos e sentir se a mesma não está dobrada, pois se estiver, isso dificultará a entrada do pênis.

Agora, basta arrumar o anel de fora que tem por objetivo cobrir os lábios vaginais. Lembrando que, na hora que o homem introduzir o pênis, a mulher precisa ajudar para que o anel não se movimente, de maneira que entre na camisinha, evitando qualquer falha.

Feito isso, não há erro. Após a ejaculação, basta dar uma giradinha no anel da camisinha feminina para não cair o líquido (esperma) e tirar da vagina cautelosamente. Depois, é só descartar em um lixo, bem amarradinha, para não contaminar demais pessoas que possam manusear o lixo. Não jogue esse conteúdo em vasos sanitários, pois pode entupir.

Como é possível perceber, a camisinha feminina não é nenhum bicho de sete cabeças. Muito pelo contrário, ela evita até mesmo interrupções nas preliminares e muitos homens acham até mais confortável, sendo que algumas mulheres até preferem essa forma.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe seu comentário

  • Publicidade