• Publicidade

Por que optar pelo congelamento de óvulos?

A técnica de congelamento de óvulos não é nenhuma novidade, afinal não é de hoje que o serviço tem sido bastante procurado em clínicas de reprodução humana.

Isso porque apesar da maternidade ser parte do sonho de uma vida completa e feliz, muitas mulheres têm observado a necessidade de proporcionar condições melhores e maiores para receber seus filhos.

Afinal, decidir pela maternidade é uma decisão muito séria que será de sua responsabilidade pelo resto da vida, gerar uma criança além de ser um momento único na vida da mulher, precisa acontecer em um momento em que essa, se sinta preparada psicologicamente e até mesmo financeiramente para isso.

Se você já pensou, ou tem pensando em realizar a técnica, confira a seguir todas as informações e tire suas dúvidas sobre o congelamento de óvulos.

O que é o congelamento de óvulos?

Trata-se da vitrificação dos óvulos, através da técnica de resfriamento ultra-rápido com o uso de nitrogênio líquido, em uma temperatura de até -196°, permitindo assim que os gametas estejam aptos para utilização por muitos anos.

Enquanto o anticoncepcional previne a gravidez indesejada com até 99% de eficácia, o congelamento de óvulos dá a mulher a liberdade de escolha sobre o tempo que deseja engravidar.

Acontece que a decisão pelo congelamento dos óvulos deve ser feita com total ciência dos riscos, principalmente para quem opta por realizar o congelamento após os 37 anos.

Você precisa saber

É cada vez mais comum observar que as mulheres estão engravidando após os 35 anos, o que é uma resposta a crescente presença das mulheres no mercado de trabalho em cargos cada vez mais importantes.

Apesar de ser bastante comum engravidar após os 35 anos, é uma realidade que a infertilidade atinge pelo menos ⅓ das mulheres que tentam engravidar após esse período, por isso é importante conhecer os riscos, antes de programar sua maternidade.

Isso significa que você não deve congelar seus óvulos? Não! Muito pelo contrário! Isso significa apenas, que é indicado que você realize esse processo, se possível antes dos 35 anos, ou que faça uma análise completa sobre a qualidade dos gametas, para garantir a eficácia no momento da fecundação.

Dicas para realização do congelamento

A primeira dica é como já citamos, a idade adequada para realização do processo. Isso por que a mulher possui uma reserva ovariana, que refere-se ao “estoque de óvulos” de toda a vida.

Esses óvulos são protegidos pelos folículos antrais, e ficam “adormecidos” no estoque, sendo liberados mensalmente nos períodos de ovulação, não havendo fecundação, todos os óvulos serão descartados através da menstruação.

A reserva ovariana existe antes mesmo da mulher entrar na puberdade, e esses são eliminados ao longa da vida a cada novo ciclo menstrual. Quando chega aos 35 os melhores óvulos já foram descartados, restando alguns com qualidade moderada a baixa.

A partir dos 43, os óvulos estão envelhecidos, ou seja as chances de uma gravidez são praticamente nulas.

Por isso, a questão da idade é tão importante para realização do processo de congelamento de óvulos a idade ideal para o processo é de 20 á 35 anos. Além disso é importante se atentar:

  • A idade programada para a gravidez, esse é um fator que pode variar de mulher para mulher, dessa forma o ideal é sempre procurar aconselhamento médico.
  • É indicado que congele 10 óvulos, poi assim terá mais chances de concepção com sucesso no momento em que decidir como o adequado. Caso congele um número inferior, não significa que não poderá engravidar, apenas que suas chances serão menores.
  • Procure uma clínica de reprodução humana adequada para que possa realizar todos os procedimentos necessários antes do congelamento, como por exemplo a avaliação da reserva ovariana.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe seu comentário

  • Publicidade